Ciclismo Volta a Portugal

1ª etapa: César Fonte enverga a azul da montanha e Rui Sousa é 8º na geral

Volta a Portugal Oficial

A 1ª etapa da 79ª Volta a Portugal em bicicleta foi muito positiva para os dois vianenses que integram o pelotão, Rui Sousa (RP-Boavista) e César Fonte (LA – Metalusa Blackjack). César Fonte foi 6º, a 11 segundos do vencedor da etapa, e ainda ganhou a camisola azul da montanha, e Rui Sousa foi 11º com o mesmo tempo do conterrâneo.

Raúl Alarcón (W52-FC Porto) ganhou a etapa e é o novo camisola amarela da Volta a Portugal Santander Totta, Rui Sousa é 8º na geral, a 25 segundos do líder, e César Fonte é 11º a 34 segundos de Alarcón.

Nesta Grandíssima seguimos na ‘roda’ dos dois vianenses que vivem por dentro e por dentre esta corrida.

O vencedor da montanha, que conquistou a camisola azul Liberty Seguros, CÉSAR FONTE (LA-METALUSA BLACKJACK) fez com esse estatuto o balanço do primeiro dia de competição na estrada. “Hoje tivemos pela frente uma etapa desgastante e complicada, um início mais rolante, mas com o muito vento que se fez sentir os abanicos fizeram parte do dia. Na parte final da etapa tivemos duas montanhas onde consegui pontuar e liderar a camisola da montanha, fico feliz por isso, é sempre bom para equipa subir ao pódio. Na última subida o pelotão fraccionou, consegui estar na frente e discutir a etapa, pena foi o nosso líder, o Edgar, ter ficado no corte. Ainda falta muito e objetivo continua o mesmo…”

Para o veterano RUI SOUSA (RP/BOAVISTA) o sonho continua e os resultados não desiludem.

“Hoje foram 203 quilómetros, num percurso plano até aos vinte quilómetros finais, pelo que a etapa teoricamente seria fácil até percorrer essa extensão, mas foi completamente ao contrário. Muito vento desde a partida a provocar muito stress e pânico devido aos abanicos, e na verdade aconteceram, por duas vezes que o pelotão se fracionou em vários grupos… São estas etapas que parecem fáceis e, na verdade, se tornam um problema. No entanto, lá chegamos aos vinte quilómetros finais, onde teria duas montanhas praticamente seguidas e aí acabou por se fracionar a corrida. De um grupo muito restrito onde se encontravam praticamente muitos dos candidatos a vencer a volta, atacou Alarcón e acabaria por levar a melhor, vencendo com onze segundos de avanço e passando a liderar a volta. Pessoalmente e para a RP/BOAVISTA foi um dia muito positivo, onde consegui chegar no grupo dos favoritos e acabei por subir aos dez primeiros da geral (8º na geral) a 25 segundos do líder! Como diz o ditado “a procissão ainda vai no adro”… a luta continua e eu quero lutar com tudo por um lugar de destaque nesta Volta a Portugal, tão especial para mim! Obrigado pelo vosso apoio”.

Já amanhã a caravana segue viagem entre Reguengos de Mosaraz e Castelo Branco naquela que será a etapa mais longa da prova com 214,7km e onde se prevê uma chegada ao sprint.

 

 Topo