Ciclismo Volta a Portugal

6ª etapa: Rui Sousa foi o “rei do asfalto” de Fafe

Volta a Portugal em Bicicleta Oficial

O vianense Rui Sousa (RP-Boavista) foi o grande vencedor da 6ª etapa da 79ª Volta a Portugal em Bicicleta, um dos objetivos que perseguia nesta Volta, com o tempo de 4h41m50s. O ciclista da RP-Boavista conseguiu carimbar uma vitória na prova mais importante a nível nacional no trajeto que ligou Braga a Fafe. Já César Fonte (LA-Metalusa Blackjack) foi 19º a 5m09s.

Depois desta conquista Rui Sousa mostrou-se visivelmente emocionado por conseguir chegar isolado, depois da boa posição alcançada no famoso “Salto da Pedra Sentada”, a 18 quilómetros da meta, um  famoso troço utilizado no Rali de Portugal. Duas mãos no ar, em forma de coração, a vénia dos companheiros de pelotão e o abraço do público que lhe é fiel fizeram aparecer as lágrimas do vianense que foi à luta com 41 anos. Um triunfo de etapa emocionante após os 182,7 quilómetros da tirada iniciada em Braga.

Aquele que assume publicamente que “ama a Volta”, Rui Sousa, compilou assim o que lhe ia no coração.

“A sensação é indescritível não tenho palavras para descrever o que sinto. Sofri muito para aqui chegar. Desde o início que tentei a disputa da geral, mas percebi que não tinha capacidade e percebi que o importante era vencer uma etapa. Esta foi uma vitória tão importante para mim. Senti no povo e nas pessoas que andam aqui na Volta a Portugal que este triunfo não foi só meu, foi de tanta gente porque independentemente de tudo são 20 anos de profissionalismo, são 20 anos de dedicação, de luta, de garra, de trabalhar afincadamente para chegar à Volta a Portugal e tentar a melhor prestação. Depois do dia de ontem e do calor humano que recebi na minha cidade tinha de lhes dar uma alegria. Eu não mereço tanta gratidão do povo, mas tem a ver com a minha longevidade no pelotão. Hoje acreditei que podia vencer e era uma etapa difícil, mas disse ao professor que hoje ia ganhar. Quando vi que estavam a chegar-me aos calcanhares, comecei a perceber que tinha de dar o que tinha e o que não tinha. Foi bonito e foi um prémio para mim e obrigado aos meus colegas que me ajudaram”.

Já amanhã, dia de descanso da caravana, Rui Sousa fala aos jornalistas do seu futuro no mundo do ciclismo depois deste dia em que volta a brilhar na Grandíssima.

Quanto a César Fonte (LA-Metalusa Backjack) hoje não foi tão feliz quanto o compatriota e como nos outros dias. “Como já prévia antes da etapa, hoje seria um dia importante para a classificação. Foi um dia duro e muito atacado pelos candidatos na subida ao Alto do Viso onde passaram cerca de dez ciclistas mais os homens que fugidos, passei a segundos do grupo, mas depois nunca consegui encostar. A partir de hoje vou esquecer a classificação geral e pensar em outro objetivo”, salientou César que mostrou assim o rumo para a restante Volta.

Com este resultado Alarcón segue cada vez mais de amarelo. Rui Sousa sobe ao ao 12º lugar a 2m50s do atleta da W52-FC Porto e César Fonte é 18º a 7m16s do líder.

 

 Topo