Hóquei

Juventude de Viana empata número de Taças Crédito Agrícola

Marisa Ribeiro

A Juventude de Viana recebeu e venceu, por 4-3, o OC Barcelos na 4ª edição Taça Crédito Agrícola. A equipa de Viana do Castelo tinha vencido a edição de 2016, precisamente em Monserrate, e voltou, diante do seu público, a repetir a façanha. Com esta conquista a Juventude de Viana soma duas taças, igual número que o Barcelos, que venceu em 2015 e 2017 .

Os vianenses entraram a perder com o golo de Gonçalo Nunes, mas rapidamente Gustavo Lima empatou. Gonçalo Suíssas colocou a Juventude de Viana em vantagem (2-1), Nuno Santos aumentou para 3-1 e Luís Viana para 4-1.

No segundo tempo os visitantes entraram decididos a tentar reverter o prejuízo, mas a Juventude conseguiu chegar ao final vitoriosa, apesar de Alvarinho (4-2) e Gonçalo Nunes (4-3), de grande penalidade, terem colocado o placard incerto até aos últimos segundos.

A equipa de André Azevedo voltou a fazer uma primeira parte bem conseguida com uma ligeira quebra de rendimento na segunda e com alguns desperdícios na finalização, porém deixando bons indicadores para a época que vai começar. O equilíbrio marcou, como se esperava, a partida.

Para o treinador vianense, a uma semana do começo do campeonato no difícil terreno da Oliveirense, esta vitória serve, “acima de tudo, mais para moralizar, até porque acredito, que mesmo quando ganhamos nem tudo está bem e há sempre algo a corrigir. Hoje estivemos muito bem, mas pecamos na finalização, sobretudo na segunda parte, porém criamos uma boa vantagem. Sabemos que temos de ser mais iguais a nós durante os 50m”.

Sobre a estratégia do jogo ainda acrescentou: “Nós sabemos que o Barcelos é uma equipa muito intensa e pressiona alto desde o início de jogo. Há sempre uma fase de adaptação do nosso modelo de jogo porque não assenta nesta pressão tão alta, mas fomos corrigindo com o passar do tempo e as transições começaram sair com regularidade. Falta equilibrar-nos emocionalmente, ao fim e ao cabo podemos jogar todos muito bem e ter bons processos, mas se a bola na bate na rede nao vale nada. Foi mais um bom teste na defesa e no ataque”.

Do lado dos barcelenses, o treinador Paulo Pereira também sublinhou que “foi um bom teste para ambas as equipas. Acho que foi um bom jogo e bom espectáculo com duas equipas que vão fazer um caminho neste campeonato. Na primeira parte o Viana não fez nada de extraordinário para sair a ganhar 4-1. Na segunda parte demos uma boa resposta e os guarda redes brilharam. Acima de tudo temos de melhorar na finalização e nas bolas paradas. No geral a equipa reagiu ao que fez mal na primeira parte”.

 

 

 Topo