Hóquei

Juventude perde no dragão e Tó Silva lesiona-se

MR

Apesar do acerto de calendário, a Juventude de Viana não subiu aos nove pontos somados no campeonato nacional da 1ª divisão. A equipa de Viana do Castelo defrontou o FC Porto, a contar para a 3ª jornada, e perdeu por 8-3. Nesta partida os vianenses ainda se viram privados de Tó Silva que saiu lesionado e, assim, se junta a André Azevedo.

Pese embora o resultado, a Juventude fez um bom jogo diante do actual campeão nacional e o resultado acaba por não espelhar a boa partida dos comandados de Renato Garrido.

“Houve uma atitude incrível e capacidade de superação dos meus jogadores. Quando tentávamos a rotatividade ficamos sem o Tó Silva e tornou-se mais díficil. Não jogamos mal e hoje não nos foi possível pelas adversidades e contingências da partida”, explicou Renato Garrido.

Ao intervalo o resultado já era ingrato para a Juventude de Viana 4-1, sendo este o melhor período dos visitantes. Reinaldo Garcia e Rafa colocaram o Porto em vantagem, contra a maré da partida (2-0). Foi Emanuel Garcia que reduziu (2-1), mas Gonçalo Alves e Rafa cifraram em 4-1, o marcador ao intervalo.

Para o segundo tempo a Juventude de Viana já não contou com Tó Silva que saiu lesionado na virilha, não se sabendo a gravidade da lesão e o tempo de paragem que poderá implicar. Com o reatar da partida foi novamente o Porto que se adiantou no marcador (5-1), se bem que Gustavo Lima respondeu (6-2).

Apesar de tudo o desgaste foi-se acumulando e o poderio dos dragões veio ao de cima. Alvarinho fez o 6-2, Toni Baliu o 7-2 e Rafa o 8-2. A Juventude ainda voltou a marcar por Gustavo Lima (8-3), mas não foi suficiente para contrariar o resultado.

Com o acerto do calendário o FC Porto torna-se líder, com 15 pontos, em igualdade pontual com Sporting Benfica e Oliveirense. A Juventude de Viana soma 9 pontos e é 6ª classificada.

O técnico da Juventude de Viana não esconde alguma preocupação por estas lesões de dois dos seus atletas, inclusivamente devido ao jogo do fim de semana para a Taça CERS. “Estou preocupado. A equipa está pensada para 10. Sem dois jogadores fica mais difícil”.

 

 Topo