Surf

Marta Paço vai lutar pelo título europeu em Viana

Arquivo

Marta Paço (Surf Clube de Viana) vai lutar pelo primeiro título europeu de surf adaptado, que se disputa em Viana do Castelo, de 20 a 26 de maio, no EuroSurf Adaptive 2019.

No primeiro europeu estão confirmadas seis seleções nacionais. Além de Portugal vão marcar presença em Viana do Castelo atletas de Espanha, Itália, França, Reino Unido e Alemanha.

A seleção nacional é composta por Nuno Vitorino, Camilo Abdula, Nuno Maltêz e Marta Paço, a competir em casa.

A atleta, formada no SCV, promete dar o seu melhor e lutar pelo título europeu. “Os meus objetivos são apanhar as melhores ondas possíveis, mostrar o quanto evoluí desde o mundial e tentar chegar ao título europeu”, refere a atleta mais jovem da seleção portuguesa. Acrescentando que “para tentar alcançar estes objetivos, nos últimos tempos, intensifiquei e diversifiquei os treinos”, em nota publicada pelo clube.

A praia do Cabedelo acolhe a competição, que se vai disputar no período da manhã, a a partir das 8h30, de terça a sábado, com o domingo por dia extra, caso necessário.

O 1.º Campeonato Europeu de Surf Adaptado está em processo de certificação como evento de surf sustentável. Assim, durante a sua realização, a entidade certificadora, STOKE (Sustainable Tourism & Outdoors Kit for Evaluation), irá analisar a sua gestão sustentável, os seus impactos socioeconómicos, ambiental e da cadeia de abastecimento. O SCV quer que este seja o primeiro evento de surf certificado da Europa.

Paralelamente, de 21 a 24 de maio, realiza-se o International Adaptive Surf Congress, no Centro de Alto Rendimento de Surf de Viana, entre as 16h e as 18h. Trata-se de um evento aberto ao público em geral e que conta com uma forte participação de especialistas internacionais, desde representantes da International Surf Association (ISA), da International Blind Sports Association (IBSA), a representantes de outras entidades da Califórnia, do País Basco ou de Itália, nas áreas do surf, do surf adaptado e da sustentabilidade.

A vertente inclusiva do EuroSurf Adaptive também contempla, durante o período de competição, a realização de sessões livres de surf adaptado para utentes de associações ou delegações locais, como a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Viana do Castelo (APPACDM), a Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO) e a Íris Inclusiva – Associação de Cegos e Amblíopes, e para alunos de escolas locais.

O 1º Campeonato Europeu de Surf Adaptado tem organização do Surf Clube de Viana, em parceria com a Federação Europeia de Surf, a Federação Portuguesa de Surf, a Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, o Instituto Português do Desporto e Juventude, o Comité Paralímpico de Portugal e a Câmara Municipal de Viana do Castelo.

 Topo