Atletismo

Miguel Ribeiro e Ricardo Dias explicam como subiram ao pódio na Maratona Manuela Machado

Américo Dias

Depois de muito procurar foi hoje que Miguel Ribeiro encontrou a vitória na meia maratona Manuela Machado. Neste momento muito desejado na carreira, falou ao Desporto em Viana das emoções que o cercaram no dia de hoje. Não sendo vianense de gema, mas a viver em Viana do Castelo há mais de dez anos, também falámos com Ricardo Dias, terceiro classificado, na corrida rainha do Alto Minho.

Miguel Ribeiro confessou que, “depois de um mês de Dezembro complicado e de um razoável campeonato nacional de estrada disputado na semana passada, vim para esta prova com o objetivo de me divertir e de quilómetro em quilómetro, e conforme as sensações, se desse ia procurar o pódio ou a vitória.”

Assim foi, como é habitual o povo na estrada ia apoiando Miguel e todos os atletas e dando mais força num dia de chuva e nevoeiro.

O atleta vianense explicou ainda quando sentiu que podia atacar. “Quando chego por volta dos 16km, fresco a ver os outro já com alguma dificuldade, achei que tinha de começar a arriscar. Então, progressivamente, fui impondo alguma mudança de ritmo e a 2,5 km do fim forcei para vencer. Tinha de ser naquele momento e venci!”

“Fico muito feliz. Foi o cumprir de um sonho. Como todos sabem procurava vencer esta meia maratona há vários anos. Embora estivesse sempre na luta, nos dois últimos anos estive até bem perto do fim na luta. Este ano ganhei.” Prosseguiu explicando o segredo: “Ataquei mais cedo”.

Na emoção da vitória o atleta não esqueceu de agradecer a todos: ao público, que foi esteve sempre a apoiar e a incentivar-me obrigado. Também ao grupo de treino, treinador, Câmara Municipal, empresa associadas e patrocínios pessoais. Um palavra especial para a família. Também estava lá a torcer e sofre bastante com isto. Já fogem um bocadinho de este tipo de eventos para não terem de estar ali a sofrer de ansiedade. Em suma, parabéns a mim e a a todos os que trabalham comigo”.

Miguel ansiava ganhar a maratona de Manuela Machado, qualquer atleta vianense desejaria ver o nome associado a este ícone do atletismo. “É sempre especial ganhar, e em casa, numa meia maratona que tem o nome de uma das maiores atletas de Portugal e do mundo. É a segunda meia maratona que ganho na minha carreira, no entanto há também várias meias maratonas que fiz e em mais de 80% delas tenho pódios.

“Vou desfrutar deste momento e entrei nesta prova sabendo da adversidade, de ter tido um mês de Dezembro complicado, onde manifestei cansaço também destes meses de preparação para esta prova longa e exigente. Por isso, entrei com o objetivo de me divertir e depois, conforme as sensações se estar na luta”.

Quanto a corridas há uma pausa para descanso e recuperar. “Dentro de uma semana volto a pegar nas sapatilhas e a atacar novos objetivos, que já estão defenidos e que serão divulgados a seu tempo”.

Ricardo Dias, atualmente a representar o Sporting CP, é de Forjães, mas vive em Viana há dez anos, em Castelo de Neiva, o que o faz sentir como se cá tivesse nascido e tenha orgulho em representar a cidade. Nesta prova fez um terceiro lugar e deixou fugir o amigo de treinos Miguel Ribeiro.

Ao Desporto em Viana confidenciou. “Estou estou super contente por subir ao pódio na corrida mais mediática do Minho. Depois correr em Viana é um privilégio. Eu desde jovem corri em Viana no Olímpico Vianense até ir para os grandes clubes de Portugal. Já ganhei esta meia, às vezes o pessoal esquece-se. Hoje ia com esse objetivo, mas sabia que tinha adversários à altura. Dei tudo que tinha, mas o Miguel foi mais forte. Ele merece porque também lutou muito por esse objetivo. Tenho de estar sastifeito. Hoje no pódio estavam dois atletas treinados pelo mesmo treinador. Mário Cunha que anda nisto há muitos anos, também ele é de Viana do Castelo. Falando da corrida, foi um corrida muito renhida e discutida até aos metros finais. Ganhou o Miguel e está de parabéns. Viana o Desporto de Viana!”

 

 Topo