Mais Modalidades

O jogo mais justo e para todos

José Domingos Ribeiro

Basebol, o jogo “mais justo” e “para todos” é a nova modalidade que a Associação Desportiva e Cultural de Anha tem disponível. O Desporto em Viana foi conversar com Renato Meira, impulsionador da modalidade no clube, apaixonado por este desporto popular nos EUA e América Latina e que sonha com a expansão no distrito de mais “diamantes”.

2018 dava os primeiros passos quando a ADC Anha anunciou treinos de basebol, no campo em Vila Nova de Anha. Entretanto, a ADC Anha Raptors formou equipa e encontra-se a participar na Liga Atlântica Norte de Baseball.

Para Renato o desporto sempre foi uma constante na vida. “Faço desporto desde novo. Comecei no judo e pratiquei futebol até concluir os estudos superiores. Quando regressei a Viana não estava a praticar nada”. Dos filmes e de um jogo para a playstation começou o gosto pela modalidade e em conjunto com colegas do trabalho viajou até Vila do Conde para experimentar nos Vikings. A experiência correu tão bem que concluída a primeira época, Renato e mais quatro colegas decidiram criar uma equipa, conseguindo uma parceria com o Vila Chã, de Esposende, formando os Raptors e inscrevendo-se na Liga Atlãntica.

Com o final da parceria com o Vila Chã, os Raptors mudaram-se para Vila Nova de Anha, após Renato ter convencido a direção do clube da mais valia que seria ter basebol na vila da margem esquerda do rio Lima. “Não sou pessoa que fica à espera, senão não haveria basebol em Anha. O “não” está sempre garantido, como não tenho medo no “não” fui à luta e estamos cá”, garante.

De Vila Chã viajaram cinco atletas mais eram necessários mais quatro, pelo menos. Entre os amigos da terra Renato convenceu alguns e a divulgação da nova modalidade trouxe alguns curiosos de freguesias vizinhas.

“Foi engraçado no principio. Tive de fazer aulas teóricas, onde expliquei o que era o basebol, fazer figuras no quadro, mostrar vídeos para que tentassem perceber o jogo”, revelou Renato.

Os atletas jogam “por carolice” e quando a partida é fora de portas às vezes ainda colocam dinheiro do bolso para custear as despesas da viagem. Apesar das dificuldades em conseguir patrocínios e o estado do campo, Renato Meira acredita que o baseball veio “para ficar”. “Ainda é muito embrionário mas acho que não acaba mais em Anha e tenho quase a certeza que num ano ou dois haverá mais equipas por Viana do Castelo”. “No basebol não há rivalidades, as pessoas podem vir aqui treinar, aprender e depois formar a sua equipa. Estou disponível para ajudar a montar campos noutros lados. assim podíamos fazer mais jogos e mais perto”, nota.

No primeiro jogo de basebol em Vila Nova de Anha o bancada encheu como não acontecia há muitos anos. “As pessoas com quem falo já vieram ver. Porém a maior parte não percebe o jogo”.

O basebol não tem “limite de idade”. “Nós já jogamos contra um atleta com 55 anos”, confidencia o entusiasta. O basebol é um “jogo de sprints, de 27 metros de cada vez. Quem está minimamente bem fisicamente pode jogar”.

Os interessados em experimentar a modalidade podem faze-lo todas as terças, das 18h15 às 19h30 e aos sábados das 10h30 às 12h30, no antigo campo de futebol de Vila Nova de Anha.

 

 

O Desporto em Viana vai publicar outras notícias sobre esta modalidade. Fique atento.

Regras do basebol

 Topo