Ciclismo Volta a Portugal

Raúl Alarcon a um contrarelógio da vitória final

Raúl Alarcon, da W52-FC Porto, venceu a última etapa em linha, a 9ª entre Felgueiras e Mondim de Basto, da 80ª Volta a Portugal em Bicicleta, tal como na edição de 2017. O espanhol deixou para trás Edgar Pinto (Vito | Feirense | Balckjack), com mais 5s, e Vicente de Mateos (Aviludo | Louletano), mais 7.

Na penúltima etapa o vianense César Fonte fez a melhor prestação desta Grandíssima, foi 16º a 1m56s de vencedor da etapa.

Ao Desporto em Viana explicou “tivemos pela frente uma etapa muito dura e a nossa equipa sábia que hoje era um dia muito importante para a classificação geral. Encaramos a etapa com grande seriadade, controlamos a corrida com o intuito também de poder discutir a chegada à Senhora da Graça, ao monte farinha”.

Com a sua equipa cada vez mais perto da vitória final, Cesár está contente por dar o seu contributo para a equipa, enquanto Raúl fez um gesto que muito diz sobre a entreajuda da equipa azul e branca. Na chegada à Senhora da Graça, Raúl Alarcón lançou para o ar as mãos e com os dois indicadores fez um “V”. “Foi um “V” de Vinhas por tudo o que passou, pelo esforço que está a fazer, ao não abandonar a Volta. Tinha de lhe dedicar este triunfo. É uma vitória também para os meus colegas, mas especialmente para o Vinhas, o meu “irmão”, explicou Alarcón homenageando o companheiro Rui Vinhas que apesar da queda violenta na quinta etapa continua em prova.

César Fonte confidenciou ainda a DEV que “sem dúvida foi um dia muito duro, mas tudo correu perfeitamente. Foi um grande trabalho de toda a equipa e o Raúl rematou no fim da melhor maneira. Estamos todos felizes pelo grande dia de hoje”.

Contrarelógio fecha 80ª edição da Volta

O contrarelógio final decorre este Domingo em Fafe que, em condições normais, consagrará Raúl Alarcon como vencedor, à semelhança do ano passado. O portista tem uma vantagem de 1m01s para o segundo, o português Joni Brandão (Sporting Tavira).

Com uma margem mais confortável para o último dia de competição Alarcon só tem pela frente o contrarrelógio de 17,3 quilómetros, em Fafe, que vai encerrar a 80ª edição da Volta a Portugal.
Alarcón repetiu a vitória na mítica subida, onde já fora primeiro no ano passado, e agora está
definitivamente mais próximo de somar também o segundo triunfo consecutivo na maior corrida
portuguesa.

 Topo