Mais Modalidades

Vianenses com boas aceleradelas na abertura da época

Direitos Reservados

Com muitas equipas em prova, o rali de Santo Tirso mostrou-se sorridente para os vários vianenses que viajaram até ao município Portuense. A época iniciou no passado fim-de-semana e promete, dadas as indicações deixadas pelos pilotos vianenses.

Nuno Carvalhosa saiu de Santo Tirso com uma prestação que se evidenciou ao alcançar o 2º lugar da classificação geral, mas também como sendo os segundos mais rápidos no Desafio Kumho e, ainda, os vencedores da Classe X2-12. A acompanhar o trofense Filipe Moreira, o navegador vianense nas declarações à comunicação social afirmou ter sido uma prova difícil uma vez que “a fase inicial quase nos fez esmorecer, primeiro com um toque num passeio, depois com muito tempo perdido num gancho em que o carro se desligou. Mas não baixamos os braços e demos o nosso melhor para concluir o rali com um bom resultado. Acabamos por recuperar o atraso e travamos uma boa luta pela vitória na categoria, o que viríamos a conseguir. O resultado final permite-nos sair de Santo Tirso plenamente satisfeitos. Este foi um dos ralis mais gratificantes que já fiz e só posso dar os parabéns ao meu piloto. Obrigado Filipe pela oportunidade, obrigado ao CAST pelo excelente rali, obrigado público!”

Márcio Pereira e Patrícia Pereira, ao comando do seu Mitsubishi, até nem começaram da melhor forma na prova, ao obter um discreto 35º tempo da classificação geral da super especial. No entanto, a resposta não tardou e, logo no segundo dia, a dupla vianense conseguiu recuperar posições. Fruto dessa mesma boa prestação, a dupla conseguiu um excelente 4º lugar no campeonato de ralis Norte e 3º na Categoria X3-14. No final a dupla mostrou-se satisfeita com o resultado obtido, apesar de reconhecer que cometeu alguns erros, consequência do nervosismo e de alguma inexperiência com o carro e prometendo evoluir para as provas seguintes, conforme explicaram.

Também Ricardo Castro e Filipe Abreu marcaram presença no rali de Santo Tirso a bordo do seu Honda Civic. A dupla vianense trouxe consigo o 41º posto da classificação geral, sendo ainda 7º classificados na classe X1-9. A dupla resumiu este rali dizendo que estão numa fase de aprendizagem e adaptação às alterações feita no seu carro e que, nesta prova, conseguiram desfrutar dos belos troços que constituem este rali e, acima de tudo, cumprir o objetivo de terminar a prova, transmitiram também aos jornalistas.

Já Nídia Fernandes estreou-se nos ralis, ao lado da navegadora bracarense Sofia Mouta, numa prova onde grande objetivo era conseguir levar o carro até ao fim e adquirir o máximo de experiência para o futuro. A jovem piloto vianense atingiu o desafio a que se tinha proposto, terminando o rali na 53ª posição da geral e foi também a 2ª melhor equipa feminina.

Rali difícil para outra das duplas vianenses, Abraão Costa e Márcio Pinto, ao comando do seu Citroën Saxo, pois não foram além do 48º da classificação geral e o consequente  7º posto na concorrida Classe X2-10. Este desempenho não foi com certeza aquele que a dupla queria porque, como os próprios referiram, “entramos no rali bastante desconcentrados e cometemos alguns erros, a começar logo pela super especial em que o piso escorregadio nos retraiu bastante. No segundo dia, com o nervoso miudinho a acompanhar a nossa progressão, acabamos por não conseguir imprimir um bom ritmo ao longo das classificativas e claro que o resultado final fica aquém do que desejávamos.”

Jorge Barbosa e Miguel Veiga fecham a lista de pilotos vianenses em prova, dupla que, conseguiu o que até à data ainda não tinha sido possível, levar o seu Citroën Xsara até ao final de um rali. Recorde-se que nas duas últimas participações com este modelo, problemas técnicos impediram a dupla de ir até ao fim. Realizando uma prova tranquila a dupla alcançou o 56º posto na geral, bem como a 9ª posição da Classe X2-10.

 Topo